Meta tags são essenciais e você precisa estar atento a elas caso queira aumentar o tráfego da sua loja virtual.

Se você não conhece, chegou a hora de entender e aplicar o conceito em sua loja online.

Não é preciso ser um desenvolvedor web para aplicar meta tags em sua loja virtual. Conhecendo seu produto, você criará títulos e descrições que atraem, encantam e convertem seu potencial cliente em cliente de verdade.

As meta tags fazem parte de uma estratégia complexa conhecida como Search Engine Optimization (otimização para mecanismos de busca) ou simplesmente SEO.

Neste artigo não abordaremos conceitos avançados de SEO. Portanto, você aprenderá dicas importantes para melhorar seu posicionamento nos resultados do Google.

No exemplo abaixo podemos observar a exibição de um resultado do Google. Nele temos:

  • Título
  • URL do site
  • data da última atualização
  • descrição.

Em sua loja virtual o código fonte será parecido com esse:

<title>NEW kreative | Especializada em implantação de e-commerce</title>

<meta name=”description” content=”Nosso objetivo é auxiliar o lojista a identificar a plataforma ideal para que seus resultados sejam alcançados, temos mais de 15 anos de experiência.”/>

Ou seja, você tem o poder de controlar como a página da sua loja virtual será apresentada para seus clientes no resultado do Google.

Se possível, personalize as meta tags de todas as páginas de sua loja virtual.  Se não for possível, priorize a personalização da página inicial, dos departamentos e dos produtos.

Se você entendeu que pode melhorar o posicionamento de sua loja virtual e quer aprender como fazer isso, continue lendo esse artigo.

Nele você vai aprender sobre:

Como no exemplo acima, podemos observar que as meta tags são ótimas opções de controle sobre a forma com que os mecanismos de busca apresentarão sua loja virtual. Observe na imagem acima que o Google exibe a descrição idêntica ao texto que foi informado na meta tag description.

Como é feita a personalização das meta tags em seu e-commerce?

Personalizar as metas tags em sua loja virtual não é uma tarefa difícil. A maioria das lojas virtuais conta com sistemas gerenciador de conteúdo. São formulários nos quais você precisa apenas preencher os campos com os devidos valores.

Abaixo separamos dois modelos: um da plataforma de e-commerce HIGH Commerce e outro da plataforma JET NEO. Nas duas é possível configurar as meta tags em diferentes áreas, como:

  • página inicial
  • categorias
  • produtos
  • páginas institucionais.

Título: A isca perfeita para fisgar seu cliente

O título é estratégico para definir o sucesso de sua loja virtual.

Ainda que seu conteúdo não seja relevante o suficiente para posicionar sua loja virtual em destaque no resultado de busca, o título, se bem definido, poderá colocá-la em uma posição de destaque.

Logo aí abaixo está um exemplo de uma busca realizada com o termo “melhor celular de 2019“. Observe a distribuição do termo nos resultados, em especial no título de cada um:

É muito importante criar um conteúdo de qualidade, utilizando-se de recursos (vídeos, imagens, descrições detalhadas, etc.).  Eles auxiliarão seu cliente a conhecer e entender seu produto e serviço. Mas, se você não se dedicar a criar um título atrativo o suficiente, seu resultado ficará muito abaixo do esperado. Então, invista tempo e esforço na criação de seu título.

Confira algumas dicas para o título de suas páginas:

  • Escreva um título exclusivo para cada página de seu site. Evite repeti-los;
  • Lembre-se: o título poderá conquistar um cliente. Então, evite título genérico, crie um título explicativo e atraente;
  • Evite títulos longos e complexos. São poucos os segundos entre a exibição do resultado no buscador e o clique do cliente potencial;
  • Lembre-se: o objetivo de seu conteúdo é informar seu cliente e não enganar o mecanismo de busca. Evite um título que não seja coerente com o respectivo conteúdo;
  • palavra-chave precisa fazer parte de seu título. Se possível adicione-a no início;
  • Você pode adicionar até 96 caracteres, mas o ideal são 55 caracteres.

Meta Description: como convencer seu potencial cliente a clicar em seu “anúncio”.

Costumo falar para nossos clientes de e-commerce que a descrição é como aquela primeira apresentação que o vendedor faz do produto ao cliente. Use essa oportunidade como se fosse sua única chance de atraí-lo, o que não deixa de ser verdade.

Quando você e sua equipe decidirem investir em links patrocinados, os quais pagam por cada clique em seu anúncio, é preciso todo um investimento de tempo e pesquisa: é fundamental criar descrições que convençam seu cliente a clicar em seu anúncio. Porém, quando se trata de uma meta tag, parece que não há necessidade do mesmo comprometimento. Mas, o esforço não deveria ser maior, visto que você não irá pagar pelos cliques em sua descrição? Pense nisso.

A meta description está entre as principais tags que o Google processa. Ela se apresenta assim em seu código fonte:

<meta name=”description” content=”Descrição da Página” />

A meta description, como o próprio nome sugere, fornece uma descrição de sua página no resultado de pesquisa. Ela tem como função descrever o conteúdo desta página.

Uma descrição atrativa irá atrair mais cliques para sua página, fazendo essa receber mais cliques. O Google entenderá que seu conteúdo é relevante para seu público, e assim, seu posicionamento irá melhorar.

Confira algumas dicas para a meta description de suas páginas:

  • Como no título, evite repetições. Crie descrições exclusivas;
  • O Google aceita aproximadamente 156 caracteres, sendo o ideal algo entre 130 e 140 caracteres;
  • Caso não tenha uma descrição para seu conteúdo, use outros fatos, como notícias, informações do autor ou data da publicação. Mas faça isso somente se não tiver um conteúdo relevante de verdade;
  • Use palavras-chave em sua descrição, mas não perca seu contexto pelo excesso de palavras-chave;
  • Crie cada descrição como sendo seu melhor anúncio: aquele cujos cliques custariam muito caro.

Robots.txt: Um facilitador no controle do conteúdo de sua loja virtual

Em algumas situações será necessário remover um determinado conteúdo do resultado de busca. Esse resultado pode ser um diretório ou uma página individual. Para estas situações, os Robots serão seus aliados, sejam os arquivos robots.txt ou as meta robots.

O objetivo de um arquivo robots.txt é proporcionar controle sobre quais páginas da sua loja virtual os robôs de busca podem rastrear.

A estrutura padrão de um robots.txt deve incluir a URL do mapa de sua loja virtual e os demais parâmetros que você quiser implementar. Sendo assim, antes de visitar seu site, o robô do buscador verifica seu arquivo para checar, de acordo com suas instruções, quais páginas ele deve indexar ou remover.

Na prática funciona assim:

Permitir que todos os robôs rastreiem todo o site

User-agent: *
Allow: /

O asterisco representa todos. É possível especificar um ou mais robôs que você deseja priorizar.

Excluir todos os robôs (maliciosos e bots do Google) de todo o site

User-agent: *
Disallow: /

Certamente o Google irá acatar seu pedido. No entanto, os robôs spams poderão ignorá-lo e continuar acessando suas páginas, pois o arquivo Robots apenas realiza o que você gostaria que fosse feito.

Excluir um robô específico de uma pasta / arquivo específico no seu site

User-agent: Examplebot
Disallow: /admin/

O ‘Disallow: /admin/’ informa aos robôs que não é permitido visitar nenhuma página do diretório “admin”.

Declarando seu sitemap no seu arquivo robots.txt

User-agent: *
Disallow:
Sitemap: http://www.domain.com/sitemap.xml

Você poderá usá-lo para evitar sobrecargas em seu servidor, removendo páginas ou diretórios que não precisam ser indexados nos resultados de busca.

Ainda que você faça todas as configurações para remoção de sua página, isso pode não acontecer. O Google pode indexá-la através das referências recebidas.

E a meta robots?

A meta robots é indicada para quando você quer controlar a visualização de uma página específica. Elas são escritas em código HTML da seguinte forma:

<meta name=”robots” content=”…, …” />

<meta name=”googlebot” content=”…, …” />

A meta tag “robots” aplica-se a todos os mecanismos de pesquisa, enquanto a meta tag “googlebot” é específica do Google, por exemplo.

Se você quiser impedir que um rastreador indexe o conteúdo da sua página e também impedir que ele siga qualquer um dos links, sua tag de meta robots ficará assim:

<meta name = “robots” content = “noindex, nofollow”>

Em sua loja virtual, há diversos links que não precisam ser seguidos pelo mecanismo de busca. Por exemplo, os links que apontam para conta do cliente, pedidos realizados e itens similares.

Os valores padrão para meta-robots são “index, follow” e não precisam ser especificados. A seguir, confira os principais valores aceitos pelo Google.

  • none: os robôs ignoram a página. É equivalente ao noindex e ao nofollow.
  • noindex: a página não será indexada por um sistema de busca.
  • nofollow: impede que os robôs de busca sigam os links da página.
  • noimageindex: impede que as imagem sejam indexadas. Isso não inclui os textos.
  • noimageclick: ignora links colocados diretamente em imagens.
  • all: sem restrições de indexação
  • index: robôs são permitidos para incluir esta página nas buscas.
  • follow: robôs podem seguir os links da página para encontrar outras páginas.

E qual a diferença entre meta tag robots e arquivo robots.txt?

Se o seu objetivo é remover uma página ou diretório dos resultados de pesquisa do Google, o ideal é usar uma meta tag “noindex” ao invés de uma diretiva robots.txt. Desta forma, da próxima vez que sua página for rastreada, ela será removida.

Com o uso do comando “follow” você garante que o link seja seguido pelo mecanismo de busca.

Em resumo, o robots.txt é ideal para bloquear um diretório. Já a meta tag é mais eficiente para modificar arquivos individuais, mas nada impede que os dois sejam utilizados.

Sitemap: O GPS do mecanismo de busca para seu conteúdo

Em um mundo ideal, o mecanismo de busca deveria encontrar todas suas páginas e indexá-las, mas, nem sempre isso acontece. Para corrigir essa limitação na estrutura de navegação de sua loja virtual, o Sitemap é utilizado.

É um arquivo estruturado no padrão XML. Além de fornecer a estrutura completa de sua loja virtual ao mecanismo de busca, esse arquivo pode sugerir quando ele deverá indexar novamente determinada página e qual o nível de importância dela na hierarquia de sua loja virtual.

Confirma uma estrutura simples do arquivo Sitemap:

Através do parâmetro “changefreq”, você estabelece quando o mecanismo de busca deve retornar. Esse recurso é muito importante para sites que não possuem atualizações frequentes no próprio conteúdo. Desta forma, uma visita diária do robô de busca só irá aumentar o consumo de recursos de seu servidor.

Na maioria das lojas virtuais, o arquivo sitemap.xml é gerado de forma automática. Mas é importante ficar atento, pois caracteres especiais utilizados nos títulos de seus produtos podem gerar erros no arquivo sitemap.xml. Veja um exemplo de arquivo Sitemap: http://www.lojamodelo.net.br/sitemap.xml

Conclusão

Criar títulos e descrições estratégicas é essencial para sua loja virtual. Porém, sozinhos em um ambiente de grande concorrência, vocês não serão fortes o bastante para posicionar a loja virtual nas primeiras posições. Sem sombra de dúvida que em qualquer cenário as descrições serão indispensáveis para tornar sua loja conhecida através das buscas gratuitas dos buscadores. Sendo assim, não as ignore. Invista tempo, dedique-se, crie os melhores títulos e descrições de seu segmento.